domingo, 24 de agosto de 2014

Estatísticas - Parte 1

Um certo recesso, compromissos e muita coisa para compartilhar.....a vida da Noivinha continua ativa embora sem grandes escândalos. Neste momento ela saiu com um amigo pretendente. Ele não é do meio e apesar de "galinha", tem muito receio pelo fato dela ser compromissada. Como não é morto, investe "respeitosamente" e até já corre o risco pois sempre foi muito a fim dela. 

Foram num showzinho em uma boate e segundo a safadinha, disse que não vai beber senão vai atacá-lo na frente de todos e colocar abaixo nossa política de privacidade. Talvez vai esticar para a república dele e voltar só para o almoço. Foi vestida para arrasar....

Um sábado ensolarado.

Fora isto, nestas férias, com um pouco mais de tranquilidade, refletimos sobre a manutenção deste blog. É uma enorme satisfação receber o carinho dos seguidores e os elogios nos recados, mas infelizmente temos cada vez menos tempo em achar uma brecha para compartilharmos nossa vida íntima. Postagens contendo somente fotos, sem um breve relato soa desrespeitoso aos nossos amigos de leitura. De qualquer maneira não amadurecemos quanto a continuidade do blog ainda, mas à pedido da Noiva, por zelo, diminuiremos a publicação tanto das fotos nossas quanto mencionar certos detalhes.

Também nesse período, caímos no assunto de quantos parceiros a Loirinha já teve na vida, e quanto efetivamente terminou em sexo. Conclusão, número de parceiros até hoje é impossível apurar, foram muitas "ficadas".

Já quando se trata do número de "parceiros sexuais", foi um tanto curioso. Aferimos por volta de 31 diferentes. E quando classifiquei como curioso, é pelo fato de estarmos juntos há tanto tempo e somente agora ficar sabendo muitos detalhes sórdidos do passado dela. 

A Noivinha sempre foi resistente em comentar seus relacionamentos passados, mas desta vez liberou alguns detalhes e fatos que até duvidava que pudesse acontecer. Casos secretos, sexo em lugares diferentes e com pessoas que jamais imaginava. Me surpreendeu tanto positivamente que não descarto que futuramente outras safadezas possam sair do armário dela.

Em relação à sexo nas vias de fato, até o Dia dos Namorados de 2009, a Loirinha somente vivia no decoro dos relacionamentos longos e comuns. Somente à partir de então é que a safadinha descobriu uma maneira de ter uma relação estável que permitia que suas necessidades fossem saciadas, com a segurança de não ser condenada ou exposta em nosso círculo social.

Menage a trois - Dia dos Namorados em 2009.

Na segunda parte desta postagem, listaremos algumas curiosidades e estatísticas das aventuras da Noivinha safadinha. 

Aguardem.....

domingo, 4 de maio de 2014

Um fim de semana à 3

Dias atrás ficamos sabendo que aquele ex e amigo colorido da Noivinha estaria por aqui no fim de semana e sem a família. A princípio a ideia dele era combinarmos algo diferente, sugeriu um fim de semana em algum hotel fazenda nas proximidades para aprontarmos lá. Como foi em cima da hora e eu já havia compromisso confirmado, o convite foi nosso: dele se hospedar aqui em casa mesmo, o que foi aceito de pronto.

A Noivinha aproveitou para colocar em prática uma coisa que adora, desfilar por ai como se tivesse 2 maridos. E assim ficamos durante esses 2 dias.

Era sexta-feira à noite e o pegamos na rodoviária. Prato leve no jantar e com o assunto em dia, estendemos para casa. Agora reservados para outros "assuntos", combinados para maneirarmos no "barulho" para não escandalizar os vizinhos, já que os dois são BEM barulhentos.

Então loirinha nos arrastou para nossa cama, um de cada lado e ela no centro atacada e disputada. Fazia tempo desde nosso último menage juntos o que nos proporcionou um belo apetite. A cama ficou minúscula. Revezamos várias posições, os três suados e ela muito esporradinha com a festa; a safadinha estava sapeca e gozando muito. 


Poucas fotos....sem tempo à perder!

Cena do vídeo dela gozando.

Assim foi a primeira noite.....uma hora adormeci exaurido e satisfeito quando de repente acordei com a cama balançando e os dois metendo no escuro ao meu lado. Estiquei a mão para sentir o tesão dela sendo comida de ladinho e assim que terminaram, puxei ela e a penetrei gostoso até misturar meu sêmen naquela chaninha meladíssima. Foi nesse ritmo até amanhecer.

Acordamos tarde, e tarde até para almoçar o que não era exatamente um problema já que o clima era de festa. Saímos os três, passeamos à três mas reservadamente. Mais tarde tive um compromisso e os dois foram andar no shopping porque ele queria comprar presentes pra ela. Já era noite quando voltei e os dois estavam grudados debaixo do edredom assistindo filme na sala. Pela cara, já tinham se "divertido" no sofá.

Fui para o quarto de hóspedes e mais tarde enquanto respondia emails no computador, escutei eles transando novamente mas não quis interromper. Nessa noite combinei com a Noivinha que deixaria eles à sós e dormiria no outro quarto, ela adorou a ideia. Apesar do nosso acordo mútuo de silêncio, escutei a farra dos dois na madrugada.....o que os vizinhos pensariam já que a voz masculina não se parecia em nada com a minha?!!! Comédia da vida privada.

O domingo foi comportado. Almoçamos em um ótimo restaurante em uma cidade próxima e ao final da tarde nosso amigo embarcou satisfeitíssimo com aquele inabitual fim de semana. A Noivinha adorou o programa...só espero que não se acostume.....

sábado, 12 de abril de 2014

Perdendo o selinho

Bom dia!
A vida pós carnaval segue bem atribulada e sem "aventuras" por parte da Noivinha. Não infelizmente, pois embora com agenda lotada (de serviço!) sempre encontra um tempo para aliviar a tensão, no caso dela, gozando.
Seu ex-namorado, deu um pouco de paz porque caiu no velho golpe da barriga e agora está meio fora do ar contabilizando o prejuízo. Sobre o personal trainer, desencanou de vez porque.....






......por um tempo nos divertimos ainda no frenesi dela com o negão dotado do carnaval. O que a safadinha mais fez foi galopar de costas pra mim enquanto perguntava se ela sentia saudades do pau dele a preenchendo toda, que a sua chaninha não era mais apertadinha como antes. Ela gemia dizendo que aguentou tudinho e que sentia saudades dele a abrindo toda. Depois a Noivinha se inclinava pra frente e pedia toda envergonhada para colocar o dedo no cuzinho também, daí ela continuava cavalgando e gozava alto com a boquinha aberta.

Fui descobrir depois que naquela noite enquanto o negão bombava na minha safadinha, também colocou um dedo inteiro no rabinho dela. Fiquei pasmo porque a loirinha nunca aguentou fazer por trás. Todos namoradinhos são loucos para enrabá-la, tentaram, tentaram mas nunca conseguiram convencê-la do contrário.

Após o carnaval começou a pedir para colocar a pontinha do dedo no cuzinho dela enquanto ela cavalgava em mim, e então gozava gostoso. Uma vez depois dela se saciar e se jogar sobre mim,  perguntei se estava gostando do dedo nela pois era novidade, foi então que a safada aproximou em meu ouvido contando que naquela noite, na primeira vez que o negão subiu por cima dela e os dois ficaram se beijando com ele ainda bombando devagar, ele encontrou uma forma de envolver a mão por trás dela e enfiar o dedo no rabinho também. Para minha surpresa enfiou o dedo inteiro nela que ao invés de sentir dor, ficou com mais tesão.

Depois daquela noite definitivamente a Noivinha nunca mais foi a mesma. Dias atrás, chegando de um barzinho caímos na folia e enquanto ela galopava em mim um tanto alta pelo bebida, perguntou se gostaria de tirar a virgindade do cuzinho dela. Ato contínuo, pediu para colocar camisinha e passar gel. Subiu na mesma posição em cima de mim e de costas arrebitando o rabinho. Desceu entrando devagar e gemendo em pequenas estocadas. Percebi que seus mamilos estavam durinhos de tesão. Continuou descendo até o fim e voltou a rebolar e logo gozou muito forte e depois caiu de bruços ao meu lado na cama.

Ainda bebadinha, subiu um pouco aquela bundinha linda me oferecendo. Comecei a bombar bem devagar com ela gemendo com o rosto enfiado no travesseiro me deixando louco. Acelerei com força segurando a loirinha pela cintura, e não aguentei quando me pediu para gozar lá no fundo. Deitamos juntos e fiquei um bom tempo engatado naquela bundinha deliciosa. 

E foi assim que a Noivinha perdeu o selinho dela.....




domingo, 9 de março de 2014

Carnaval

Primeira noite de carnaval....chegando no hotel com o dia amanhecendo e com a xaninha dolorida.

Deixando um pouco de lado os casos intermediários da Noivinha para contar um pouco do seu delicioso carnaval 2014.

Aproveitamos bastante o feriado, ela principalmente.....além de viajar, pegamos 2 baladas liberais e uma comportada mas bem animada. Nesta, a loirinha dançou bastante com um cinco rapazes que a puxou para dançar. Nesta noite ela estava mais para dançar mesmo e não deixou evoluir qualquer flerte......também, ainda estava incomodada e dolorida da festinha da noite anterior..........

O Carnaval começou com um dia atribulado mas divertido. De noite cochilamos até às 23h e no susto resolvemos pegar uma balada liberal depois de um certo hiato. A Noivinha se arrumava bagunçando o quarto todo e eu buscava na internet a programação para aquela noite. Antes, paramos numa loja de conveniência para comer algo e a safadinha escandalizou com seu vestidinho lilás decotado, sentada nas mesinhas altas exibindo suas pernas definidas.
Quase parecido.....o vestido era lilás.

A escolhida casa estava lotada, bem lotada. Muitos casais e pouquíssimos singles. Os dois shows já estavam começando e assistimos à meia distância do palco. Com a Noivinha sorvendo a minha caipirinha, ficamos um pouco à mesa observando a movimentação após as apresentações, com o fluxo enfileirando às áreas privativas.

Pouco depois rumamos aos labirintos também. Muita gente perambulando e ação mesmo somente dentro das cabines. De qualquer forma aquele cheiro de sexo no ar atiçava os sentidos, sentia que a Noivinha estava ansiosa e excitada. Ela seguia na frente me puxando pela mão até que em certa altura nos soltamos ao cruzarmos uma pequena multidão local. Ela continuou na escuridão e eu fiquei estancado em uma pequena fila de casais preocupados em (tentar) enxergar a farra que acontecia por todo lado.

Quando me dei conta, vi de relance e identifiquei em meio ao escuro os cabelos claros da Noivinha. Percebi também que ela estava parada numa porta beijando um rapaz da altura dela. Ainda inerte junto a fileira dos amantes, esgueirava na ponta dos pés para tentar enxergar o que acontecia com minha loirinha. Para minha surpresa, ela estava beijando timidamente um rapaz negro sem camisa. Lembrei imediatamente da enquete do blog.......a grande maioria dos votos queria ver a Noivinha com um negão neste carnaval. 

Não consegui aproximar à tempo e a Noivinha já estava dentro da salinha. Lá de fora junto com um casal do lado, tentava enxergar o que eles faziam. Se beijavam de pé comportados como namorados novos, ela deslizando a mão no seu corpo forte definido e ele acariciando o sexo dela por baixo do vestidinho.

Ficaram assim por um tempo e a coisa foi esquentando. Quando meus olhos acostumaram com a escuridão, percebi então que ele estava de sunga. Ele já estava assim desde o começo segundo contou a Noivinha depois. A minha consciência do que ocorreu naquela salinha foi parte do que pude extrair à média distância no breu e o que foi me narrado depois pela loirinha safadinha.

Ele é um contratado para apresentações na casa e pelo jeito, em meio à "bagunça" generalizada não deve ter se aguentado no clima de sexo daquela madrugada, já que parece que funcionários não podem se envolver com os clientes.

O rapaz não era alto mas tinha o corpo duro e muito musculoso e um dote enorme. Durante o namoro inicial, a Noivinha disse que escorregou a mão para a sunga e sentiu o peso do rapaz. À princípio ela achou que não aguentaria mas que em nenhum momento passou pela sua cabeça recusá-lo. Era o seu quarto pau negro (em outra postagem contaremos sobre os outros 3) mas definitivamente o maior pau que conhecera na vida.

A safadinha tem o costume comparar o pênis de todos os ficantes com a proporção de sua mão. Mede o comprimento e a largura com sua mãozinha. Quando depois ela pegou toda safadinha o meu pau para me mostrar como era o do negão da boate, me assustei porque era o dobro do tamanho e segundo ela, grosso tal que sua mão sequer fechava ao segurá-lo. Disse que não queria largá-lo até que ele a levou para o sofazinho e abriu suas pernas. Afastou sua calcinha e caiu de boca na sua chaninha rosinha.

Ficou um bom tempo abocanhando o sexo liso da Noivinha enquanto esta gemia baixinho acariciando a cabeça dele carinhosamente. Terminada a preparação, ele subiu e perguntou se ela queria pica. Com a resposta positiva, ele se levantou e colocou camisinha voltando para ela que permaneceu na mesma posição. Tirou a calcinha e enterrou com tudo laceando e estocando até o fundo. Começou a bombar enquanto se beijavam. Ele dizia que ela era muito gostosa e estava o deixando louco e ela o mandava meter com força. 

Fazia um barulho violento os dois metendo.


Fazia um barulho muito alto os dois metendo. Som de batida estocada e de gemidos abafados. Dali olhando tinha certeza que o negão estava arregaçando a Noivinha e sentia um pouco de medo por ela, muito embora não houvesse qualquer sinal de violência ou desrespeito por parte do comedor. Para surpresa minha e principalmente dela, a loirinha não sentiu dor nenhuma mesmo com toda aquela pegada. Nunca se sentiu tão preenchida e servida. Adorou. De longe foi o maior pau que recebera, as coisas nunca mais serão as mesmas.

Depois de um tempo ele gozou. Ficaram na mesma posição se beijando e o negão disse que se ela continuasse assim, iria querer ela novamente. Se levantaram e a Noivinha veio onde eu estava e pediu para que entrasse lá. Fiquei no escuro, no canto, sem intenção de quebrar o clima deles. Ela me beijou com mordidinha safada e voltou para ele que já estava de pé e se colocaram à beijar.

A loirinha perguntou se podia chupá-lo. Tão logo ele assentiu e ela se ajoelhou com o vestidinho deixando escapar seus peitos de fora. Não o enxergava bem pela escuridão mas podia ver a minha branquinha acariciando o saco dele com uma mão enquanto segurava firme o pau dele tentando chupá-lo. Era realmente grande porque havia uma distância considerável da boca dela em relação ao corpo do rapaz. Parecia filme pornô.

Novamente os dois estavam loucos e acesos para outra rodada. A Noivinha voltou para o sofazinho e ficou de quatro convidativa para o negão que já vestia outra camisinha. A segurou pela cinturinha e colocou forte nela. Meteu com força sem parar. Segurava com força a bundinha dela para não deixá-la escapar das estocadas. Depois eles viraram e voltaram na primeira posição com ele por cima. Com a loirinha beijando e falando safadezas no ouvido dele, o negão gozou forte e alto com bombadas profundas nela. Chocante.

Beijaram-se lentamente e ato contínuo levantaram-se e começaram a se vestir. Ele pediu para deixar o celular dela com um rapaz da recepção porque queria repetir a dose. Despediram-se num rápido beijo e saímos.

Lá fora perguntei se a Noivinha queria um limão para apagar o indisfarçável sorrisinho safado de seu rosto ruborizado e ela riu....estava muito suada com o vestidinho úmido. Exalava um cheiro forte de sexo e disse que estava louca de tesão mas que não gozou porque ficou incomodada com o numeroso público assistindo ela ali. Fomos para um quartinho reservado quando percebi que ela estava com a chaninha bem inchada, mesmo assim metemos para apagar o fogo da nossa condição.